Temas de Teses em curso ou defendidas recentemente:

  • Análise Cultural de Discursos Mediáticos;
  • Indústrias e Culturas Criativas em Lisboa;
  • Análise Multimodal Fílmica;
  • Economia da Cultura;
  • Tendências Socioculturais e Branding;
  • Semiótica da Street Art;
  • Discursos Imagéticos Políticos;
  • Cultura e a Vida Contemplativa;
  • Tendências Socioculturais e Tecnologia;
  • Cultura e Regime Totalitários;
  • Media, identidades e discursos;
  • Análise Cultural Semiótica na Publicidade.

[O processo de candidaturas está aberto em permanência. Saiba mais no edital das CANDIDATURAS]

Informação útil:

Direção:
Prof.ª Doutora Adelaide Meira Serras e Prof. Doutor Nelson Pinheiro

Informações:
n
elsonpinheiro@campus.ul.pt

Grau Académico:
Doutor

Duração:
3 anos letivos (6 semestres). O primeiro ano letivo é escolar com unidades curriculares de contacto presencial e tutorial. (o estudante pode pedir uma extensão do prazo para 4 anos – 8 semestres)

Créditos:
180 ECTS

Investimento:
2750 euros para o primeiro ano letivo; 1500 euros para o segundo e restantes anos letivos. Os estudantes internacionais devem confirmar os valores com os serviços académicos.

Língua:
Todos os trabalhos, incluindo a tese, podem ser apresentados em português. Não obstante, há sessões e/ou seminários na parte curricular do curso onde a exposição dos conteúdos tem lugar em inglês.

Candidaturas 2023

A candidatura tem lugar online. O processo de candidaturas está aberto em permanência com duas fases específicas de ingresso. Veja todas as instruções e dados nesta ligação.

Os candidatos apresentam uma breve proposta num formato de pré-projeto onde indicam as temáticas que gostariam de investigar e a linha de investigação do programa a que gostariam de estar associados.

Durante o primeiro ano do curso (componente curricular) os estudantes vão contactar com diversos docentes e, no final do segundo semestre, reúnem com um ou dois para conhecerem propostas de articulação entre os seus projetos e as linhas/tópicos/domínios dos docentes e do programa, optando pela que melhor responde aos seus interesses.

Assim, é garantida uma articulação entre os projetos individuais e a investigação dos docentes e do Programa, assegurando a melhor orientação possível.

Regime de Aulas e Calendário

1. Os estudantes que ingressam em setembro vão ter o seu primeiro semestre entre Setembro e Janeiro; e o segundo semestre entre janeiro e maio.

2. O estudante pode optar por frequentar duas ou três cadeiras maioritariamente presenciais. Entre estas, as duas unidades curriculares de Tópicos em Estudos de Cultura são obrigatoriamente presenciais/semanais (3 horas cada). O estudante pode escolher  uma opção livre presencial/semanal ou tutorial. Este modelo facilita a integração de trabalhadores-estudantes. O Programa tenta facilitar estas duas unidades obrigatórias em horário o mais pós-laboral possível.

3. Os seminários obrigatórios de Leituras Orientadas possuem um regime tutorial, focando o trabalho autónomo, com sessões pontuais online e/ou presenciais (de acordo com cada caso). O Programa oferece um seminário de opção livre em moldes semelhantes, dedicado à investigação individual, de forma a facilitar a integração dos estudantes internacionais e trabalhadores-estudantes.

4. Os estudantes internacionais, e outros casos que o justifiquem, podem desenvolver o seu percurso com uma estadia presencial apenas num semestre letivo (para quem ingressa no letivo de 2023/24 será entre setembro de 2023 e janeiro de 2024; para os que ingressam no ano letivo de 2024/25 será entre janeiro de 2025 e maio de 2025). Os restantes trabalhos podem ser desenvolvidos à distância com apoio tutorial.

Percurso e Estrutura Geral

Este curso de Doutoramento pretende explorar as várias relações dos signos no âmbito de sistemas de comunicação humanos, incluídos em dinâmicas e contextos culturais complexos, o que permite aos estudantes desenvolver perspetivas críticas sobre múltiplos fenómenos sociais.

O Curso de Doutoramento em Estudos de Cultura pretende, por um lado, através de uma sólida investigação teórica, dotar o estudante de dispositivos de compreensão sistemática e de métodos de investigação no domínio amplo do que, em termos internacionais, se designa por ciências da cultura e estudos culturais.

Por outro lado, o Doutoramento pretende contribuir para a adequação destes estudos a uma realidade sociocultural em constante mudança, estabelecendo um amplo diálogo transdisciplinar entre as áreas tradicionais das ciências sociais e das humanidades e estimulando, ao mesmo tempo, o conhecimento e estudo de novas áreas.

Particularmente relevantes são os cruzamentos científicos entre comunicação, filosofia, sociologia da cultura, ciências da linguagem, história, gestão cultural, estudos dos media, indústrias criativas, políticas culturais. O curso cobre, assim, uma área com interesse social e cultural diversificada, apresentando também uma pluralidade de perspetivas metodológicas e científicas.

Finalmente, o Curso de Doutoramento em Estudos de Cultura visa compreender tendências contemporâneas e clássicas de existência social, tendo em vista desenvolver competências profissionais no âmbito dos múltiplos discursos que se cruzam no mundo.

Sobre a componente curricular, nos seminário de Tópicos em Estudos de Cultura são trabalhadas temáticas e objetos específicos que traduzem questões emergentes ou temas das tradições disciplinares. Os seminários de Leituras Orientadas possuem uma natureza epistemológica, dedicada aos conceitos, teorias e métodos específicos dos Estudos de Cultura.

Para a Academia ou para o Mercado?

Percurso Académico

Orientado para a investigação nas áreas associadas ao estudo da cultura, o aluno é inserido nas linhas de investigação e projetos em desenvolvimento no Programa em Cultura e Comunicação e nos Centros de Investigação Associados – CEAUL, CEC, CEComp, CL. Aqui o aluno concentra-se no desenvolvimento de práticas e de discursos que lhe permitirão o desenvolvimento de competências avançadas de investigação, com uma clara aposta na publicação científica internacional e no processo de candidatura e desenvolvimento de projetos científicos em ambiente competitivo. Orientados pelas temáticas e pelos métodos onde os nossos docentes e investigadores se inserem, os estudantes neste percurso devem discutir perspetivas conceptuais e metodológicas originais, de forma a sublinhar uma inovação científica própria. Este percurso está especialmente associado às linhas temáticas de Teorias da Cultura (Identidades e Poder) e de Comunicação, Discurso e Sociedade.

Percurso no Setor da Cultura ou Empresarial

No âmbito de uma relação entre análise cultural, estratégia e comunicação, e gestão cultural, o nosso programa apoia projetos de investigação aplicada com uma orientação setorial ou institucional em projetos culturais, em instituições culturais e artísticas, e no próprio tecido empresarial. Isto permite ao estudante formular perguntas e encontrar soluções de ordem específica para problemas num quadro setorial e institucional, podendo até desenvolver a sua investigação em articulação ou inseridos numa entidade cultural, social, artística e empresarial. Alguns dos nossos doutorandos neste percurso já se articularam para traduzir o conhecimento em projetos reais para grandes empresas. Este percurso está especialmente associado à linha de Gestão de Tendências e da Cultura.

A Tese de doutoramento pode assumir vários modelos:

Modelo A

Pode ter um carácter crítico e ensaístico, refletindo algumas das práticas mais tradicionais dos Estudos de Cultura.

A narrativa crítica aborda fenómenos, dinâmicas e objetos culturais, explorando relações de poder e tornando visíveis diferentes aspetos, através de um quadro conceptual e teórico específico.

Este pode ser também um espaço para criar teoria e para rever conceitos, contribuindo para a meta-disciplina como um todo.

Modelo B

É possível considerar uma natureza mais empírica ou de estudos de caso, onde os protocolos metodológicos – hermenêuticos e/ou de trabalho de campo – fornecem o mapa para a investigação.

O estudante monta a sua experiência analítica para compreender, em profundidade, um problema no seu contexto específico.

É comum que surjam também inovações metodológicas nestes exercícios ou uma combinação inovadora de métodos para responder a certas perguntas.

Modelo C

A tese também pode seguir um caminho mais projetual, onde se parte de um quadro conceptual-metodológico para se testarem modelos, práticas e soluções para questões identificadas em diferentes contextos do quotidiano.

É possível articular práticas e técnicas de produção cultural/das artes, de comunicação, de gestão e estratégia, de design, incluindo diferentes instrumentos tecnológicos, para construir soluções inovadoras no campo social e científico.

Modelo D

Em casos excecionais e muito bem contextualizados, que requerem a devida autorização, é possível assumir uma estrutura de investigação que promove diferentes secções individuais de elevado rigor científico que são articuladas por um tema condutor e por uma introdução e conclusão sólidas capazes de sublinhar o contributo da investigação como um todo.

Linhas Temáticas

O projeto de investigação doutoral com que o aluno se candidata ao curso de doutoramento deve incidir numa das seguintes linhas temáticas, ou numa articulação entre duas, de forma a assegurar um trabalho imersivo na investigação em desenvolvimento pelos docentes e pelo Programa: Matrizes da Cultura: Identidades e Poder; Comunicação, Discurso e Sociedade; Gestão de Tendências e da Cultura.

Não obstante as presentes linhas, a comissão científica do curso está aberta a receber e a apreciar propostas inovadoras sobre a abertura de novos campos disciplinares ou sobre a problematização de temáticas que se revistam de grande interesse científico e societal.