.
(i) Os candidatos a mestrado podem formalizar a candidatura a um máximo de três tópicos, indicando a ordem de preferência e justificando o interesse em cada uma das escolhas.

(ii) Os candidatos a doutoramento devem formalizar a candidatura com um projeto claramente orientado para um dos tópicos, podendo articular um segundo tópico, justificando sempre a escolha.

Desta forma, os estudantes são integrados na investigação em curso dos docentes e do Programa.

Estes tópicos surgem dentro de três grandes linhas temáticas de investigação:

Matrizes da Cultura: Identidades e Poder

Comunicação, Discurso e Sociedade

Gestão de Tendências e da Cultura

Tópicos para Candidatura a Mestrado e a Doutoramento (2021/22):

Discursos Identitários Contemporâneos [Matrizes da Cultura]. A partir de uma abordagem não essencialista das identidades, esta linha de investigação se dedica ao estudo dos processos de construção identitária na contemporaneidade, com ênfase no papel da cultura e da língua, assim como no lugar dos nacionalismos e dos sentimentos de pertença a diferentes grupos, na perspetiva da teoria crítica e dos estudos críticos do discurso. Prof. Doutora Sílvia Frota.

Discursos Identitários Pós-coloniais [Matrizes da Cultura]. A partir de uma abordagem às identidades, esta linha de investigação acolhe projetos que estudem representações da alteridade cultural, sua circulação e receção no mercado cultural global, enquadrados pelos estudos pós-coloniais. Prof. Doutora Ana Cristina Mendes.

Património Clássico e Identidades Ocidentais [Matrizes da Cultura]. Esta linha de investigação pretende questionar o papel da Cultura da Antiguidade Clássica na formação das identidades nacionais e supra-nacionais europeias contemporâneas, bem como o seu papel no estabelecimento de relações de poder nessas sociedades. Poderá também ser analisada a construção contemporânea de narrativas sobre essa Antiguidade e as suas relações com as estruturas de poder e identidade. Prof. Doutora Sofia Frade.

Retórica e Identidade [Matrizes da Cultura]. Partindo de um modelo clássico de análise retórica esta linha pretende olhar para a forma como os discursos identitários e políticos contemporâneos se constroem recorrendo às três grandes áreas da retórica aristotélica: ethos, logos e pathos. Será também foco de estudo a análise da utilização (consciente ou inconsciente) de falácias retóricas no discurso formal e informal. Prof. Doutora Sofia Frade.

Análise Crítica do Discurso (ACD) e Análise Positiva do Discurso (APD) [Discurso, Literacia e Práticas Sócio-Semióticas]. Investigação crítica das desigualdades sociais (raça, género, profissão, classe, literacia…) e do modo como estas são expressas, indiciadas, constituídas e legitimadas pelo uso da língua, pelo discurso (ACD), ou contrariadas por práticas discursivas emancipatórias que assumem uma tomada de posição valorizadora de aspetos da mudança social alinhados com os requisitos de uma posição crítica (APD). Prof. Doutor Carlos Gouveia.

Configurações da Ásia oriental (Japão, China, Coreia) [Comunicação, Discurso e Sociedade]. Esta linha de investigação foca-se no estudo de discursos, representações e manifestações culturais da Ásia oriental, sua circulação, receção e impacto, enquadrado no âmbito da tradução cultural. Acolhe também a análise de práticas de hospitalidade ou de estranhamento cultural e linguístico como formas de exotismo, perspetivadas sobretudo sob a metáfora da tradução enquanto construção e performance identitárias. Prof. Doutora Marta Pacheco Pinto.

Dinâmicas Urbanas e Imagem [Comunicação, Discurso e Sociedade]. A análise da construção de imagens e de narrativas visuais num contexto urbano que permite traçar dinâmicas de grupos e compreender o desenvolvimento de projetos inovadores e sustentáveis. Partimos de culturais visuais para compreender trajetos, práticas e representações na cidade. Prof. Doutor Nelson Pinheiro.

Discurso e Literacia [Discurso, Literacia e Práticas Sócio-Semióticas]. Descrição e análise de traços configuradores da construção do conhecimento (conhecimento do senso comum, conhecimento tecnológico, conhecimento profissional, conhecimento disciplinar e científico, conhecimento artístico…) e das práticas de literacia que potenciam a sua aquisição e desenvolvimento. Análise de práticas de legitimação do conhecimento científico. Prof. Doutor Carlos Gouveia.

Língua como Semiótica Social [Discurso, Literacia e Práticas Sócio-Semióticas]. Investigação de processos de correlação da língua com a sociedade, seja por identificação e análise da relação dialética entre as características formais dos textos e as estruturas sociais e culturais, seja por investigação das relações entre o modo de significação verbal e os outros modos de significação (imagem, som, movimento, corpo…), seja ainda pela análise de novas práticas de comunicação potenciadas pelo desenvolvimento das tecnologias de informação e comunicação (redes sociais, atores não-humanos, mediadores digitais…). Prof. Doutor Carlos Gouveia.

Media, Discurso e Literacia [Comunicação, Discurso e Sociedade]. A transformação dos media na atualidade – seja do seu próprio conceito, seja dos seus modos de produção, circulação e consumo – representa um grande desafio para os estudos de comunicação. Partindo-se da conceção dos media como elemento estruturante do estruturado pelo tecido social, esta linha de investigação promove a reflexão crítica sobre os novos discursos mediáticos e a ideia de literacia. Prof. Doutora Sílvia Frota.

Nacionalismos, Identidade e Media na Era Digital [Comunicação, Discurso e Sociedade]. O processo de construção identitário ganha novas dimensões nesta era digital, marcada pelo acirramento das tensões entre o global e o local e pelo desenvolvimento das sociedades em rede – cenário no qual os media adquirem cada vez mais relevância. Esse é o ponto de partida desta linha de investigação, cujo interesse incide especialmente sobre o papel dos media na construção dos “novos” nacionalismos. Prof. Doutora Sílvia Frota.

Estratégia, Branding e Tendências Socioculturais [Gestão de Tendências e da Cultura] [Apenas para Doutoramento; Reabre para Mestrado em Setembro de 2022]. Sublinha-se a análise de tendências e estilos de vida para o branding e estratégia culturais. Isto envolve instrumentos analíticos (de foro semiótico, de conteúdo ou etnográfico) no desenvolvimento de soluções para instituições culturais/ artísticas/ empresariais; ou num diagnóstico de comunicação estratégica, com vista à geração de insights criativos capazes de melhor orientar as marcas e a sua relação com públicos/tribos urbanas. Ver o Projeto/Laboratório associado. Prof. Doutor Nelson Pinheiro.

Comunicação, Programação e Gestão Culturais [Gestão de Tendências e da Cultura].  Tendo a cidade de Lisboa como palco privilegiado, este tema abraça projetos de investigação enquadrados na gestão das artes e da cultura. Especialmente trabalhos que pretendam analisar a comunicação ou a programação cultural em vários meios e pontos, no âmbito das atividades de instituições culturais e artísticas e das suas relações com diferentes públicos. Prof. Doutor Nelson Pinheiro.

Património Cultural [Gestão de Tendências e da Cultura] [Apenas para Doutoramento]. Não sendo consensual que objetos integram o património cultural,  na verdade, cabe sob este eixo temático de investigação quase tudo o  que merece ser conservado e valorizado, que se altera nas escalas de  tempo e espaço. Bens materiais e imateriais, de que são exempla, entre outros, os patrimónios etnográfico, arquitectónico, arqueológico, industrial, gastronómico, documental (museus, bibliotecas e arquivos), artístico e natural.  Que perspetivas de abordagem? Estudos globais ou setoriais, desde as políticas culturais aos estudos de público,  oferta e  procura, gestão (organizacional e/ou de produto), marketing e comunicação, valorização económica e turismo cultural. Prof. Doutor Carlos Guardado da Silva.

Não obstante as presentes linhas, a comissão científica do curso está aberta a receber e a apreciar propostas inovadoras sobre a abertura de novos campos disciplinares ou sobre a problematização de temáticas que se revistam de grande interesse científico e societal.