// Análise Cultural: Wave Presents: Justin Bieber Interactive Virtual Experience [LIVE].
26-04-2022, Madalena Simões
 (analista convidada/estudante de licenciatura).

Imagem do vídeo na conta da Marca no Youtube

É possível aceder ao elemento visual que vou analisar (trailer do concerto virtual) no Youtube e, também, é possível encontrar informação adicional na página Wave WR (Past Waves – Wave (wavexr.com)) e na página de Instagram (Wave (@thewavexr) • fotos e vídeos do Instagram).
O objeto cultural que vou analisar trata-se de um trailer de apresentação de um concerto virtual interativo, do artista Justin Bieber, transmitido em direto e de acesso gratuito para qualquer pessoa, nas plataformas Wave XR e Youtube. Este concerto realizou-se no dia 18 de novembro de 2021. A empresa Wave veio revolucionar a relação entre o mundo da música e o mundo virtual. Através de tecnologia sofisticada, os artistas podem criar o seu próprio avatar e cantar em direto, enquanto observam e interagem com os fãs neste mundo virtual. Esta experiência de performance interativa permite o desenvolvimento de um novo tipo de contacto/aproximação entre o artista e os seus fãs. Igualmente, oferece a oportunidade (para alguns, única) de poderem ver e ouvir o seu ídolo, em direto, a partir dos seus smartphones ou computadores.
Nota: Este concerto tratou-se de um dos primeiros concertos que a empresa Wave organizou, em formato de realidade XR (categoria que abrange todas as formas de realidade alterada por computador, incluindo: a Realidade Aumentada (AR), a Realidade Mista (MR) e a Realidade Virtual (VR)). Esta empresa foi fundada em 2016, e até 2021 já tinha realizado diversos concertos virtuais, contudo em formato VR. Foi no início do ano de 2021, que a empresa optou por integrar a realidade XR, tornando como foco principal a facilidade no acesso aos eventos virtuais, de modo a atrair diferentes públicos. Alargou, assim, os seus canais de transmissão, passando a incluir plataformas como: o Youtube, o Instagram, o TikTok, Twitter, Twitch, Facebook e Roblox. 

Leitura Semiótica:Aplicação da Semiótica: De um ponto de vista denotativo (na primeira ordem de significação), ao longo de todo o vídeo é possível identificar inúmeros símbolos, desde: a música (que toca do início ao fim do vídeo); o design do vídeo (as cores e os efeitos utilizados); o avatar do artista Justin Bieber; as reações do público e a diversidade de cenários. De um ponto de vista conotativo (na segunda ordem de significação), observam-se elementos como: a música, que remete para o significado de cultura popular (pelo facto de esta ser uma canção conhecida mundialmente, escutada pela sociedade contemporânea); o design remete para o significado de tecnologia/ modernidade, através dos efeitos especiais presentes nas transições de cenários (o brilho e a luz). A modernidade atual também está ilustrada através da utilização de cores fluorescentes e vivas (elementos conotativos), no decorrer do vídeo; a diversidade de cenários remete para a presença de ambientes de natureza, citadinos, etc. Todos estes signos mencionados, em conjunto com os restantes signos (o avatar do artista e as reações do público) permitem-nos criar uma leitura conotativa mais complexa, do objeto cultural como um todo. O trailer deste concerto procura explorar o conceito de união entre o mundo virtual e o mundo físico, criando-se a ideia de que os concertos virtuais estão à distância de um clique e que, consequentemente, a relação entre o público e o artista está cada vez mais próxima. A tecnologia possibilita uma nova forma de partilha de música e, promove a integração do Metaverso no dia-a-dia da sociedade.

Leitura do ADN cool: A integração do Metaverso no dia-a-dia da sociedade representa uma oportunidade de quebrar as barreiras que existiam, no passado, entre o mundo digital e o mundo físico, sendo esta uma característica que evidencia, claramente, o ADN Cool do objeto cultural em análise. A possibilidade de desenvolver a aproximação entre o público e o artista é, também, uma característica do ADN Cool do objeto. O facto de um artista estar fisicamente longe dos seus fãs e, ainda assim, poder receber o seu feedback em tempo real, é algo que há anos atrás não seria possível. Outra característica que evidencia a natureza cool desta inovação tecnológica é o facto de pessoas, de qualquer lado do mundo, poderem assistir a concertos em livestream dos seus ídolos, sem existirem preocupações, como o custo dos bilhetes ou implicações nas deslocações para arenas, por exemplo. Outra característica que evidencia o ADN Cool da inovação é o facto de existir tanto a interação entre o artista e o espectador, como a interação entre os próprios fãs. Esta interação faz-se através de comentários e conversas no live chat. Em suma, a plataforma, Wave, promove a construção de novas formas de lazer, o que reforça o facto de esta ideia ser inovadora e ter potencial de se tornar viral.

Estilos de vida e Tribos Urbanas: A realização deste concerto virtual oferece a oportunidade de novas pessoas se integrarem na tribo urbana de fãs do Justin Bieber (mais conhecidos como Beliebers). Para além da possibilidade de adesão de novos membros à tribo, é-lhes proporcionado, também, um novo espaço (digital- a plataforma Wave) de discussão e partilha da sua paixão pela música do artista.

Inovação e Formulação cultural: Fórmula Cultural – A mensagem presente neste trailer de apresentação do concerto virtual aponta para a importância de compreendermos que vivemos numa era tecnológica, uma era em que nos são apresentadas soluções à distância de um clique. O conceito de tempo e espaço deixa cada vez mais de ser um obstáculo nas nossas vidas, passando a ser utilizado a nosso favor. O acesso aos concertos torna-se universal. Podemos assistir a concertos a partir das nossas casas, economizando tempo e dinheiro. No trailer estão presentes signos, a título de exemplo, as reações do público durante a performance do cantor, que somente, clarificam o quão próximos estamos uns dos outros e, quão expostos estamos a realidades que, no passado, nos pareciam inalcançáveis. A integração do Metaverso nas nossas vidas está a criar uma nova mentalidade tecnológica. Para além da plataforma Wave ser uma componente de atração para a sociedade contemporânea, está, simultaneamente, a conduzir para uma mudança de paradigma, no mundo da música. A simples ação de escutar música vai muito além disso. Fomenta, por exemplo, o aparecimento e aproximação de tribos, que se fascinam com a ligação entre o Metaverso e mundo da música.

Insights estratégicos: O facto de Justin Bieber ser considerado uma figura pública conhecida a nível mundial e, por ter aderido a esta plataforma de metaverso, como meio para promover a sua música, vai, certamente, ter um impacto de influência, a grande escala, no seu público. Foi através da promoção deste trailer que muitas pessoas passaram a conhecer a plataforma Wave. Assistir a um concerto em realidade XR vai promover a necessidade de aprendizagem da articulação do mundo digital e da realidade física, o que permitirá o desenvolvimento de uma sociedade mais tecnológica e preparada para futuras mudanças neste setor. Assim, considero que esta plataforma terá, sem dúvida, um impacto positivo na comunidade, a curto e a longo prazo.

Tendências Relacionadas: De acordo com o Mapa de Tendências do Laboratório de Gestão de tendências e Cultura, considero que por esta inovação cultural se insere nas macro tendências Redesenho de Estilos de Vida e Ligações Ergonómicas, em que se sublinha a liquidez e o fim de fronteiras entre os processos físicos e digitais. A realidade virtual ganha um novo espaço no quotidiano da sociedade contemporânea.

.

Processo de análise:

Gomes, Nelson P. e William A. Cantú (2021). “Cultural Mediations Between Branding and Lifestyles: A Case Study Based Model for the Articulation of Cultural Strategies and Urban Tribes” in R. Goonetilleke et al. (eds.) Advances in Physical, Social & Occupational Ergonomics. Switzerland: Springer.

Outras referências a considerar
Gomes, N.P., C.A. Lopes, W.A. Cantú, G. Prado (2021). “Análise Estratégica de Tendências Socioculturais: uma triangulação de métodos científicos” in DAT Journal, v.6, nº1, 213-228.
Holt, D., Cameron, D. (2010): Cultural Strategy – Using Innovative Ideologies to Build Breakthrough Brands. Oxford: Oxford Press.
Dragt, E. (2018). How to Research Trends: Workbook. BIS Publishers, Amsterdam.
Rohde, C. (2011). “Serious Trendwatching”. Fontys University of Applied Sciences and Science of the Time, Tilburg.
Barthes, R. (1986). Elements of Semiology. Hill and Wand, New York.
Barthes, R.(1991). Mythologies. Noonday, New York.
Cova,B., Cova,V.(2002). “Tribal Marketing: The tribalization of society and its impact on the conduct of marketing” in Eur. J. Mark., 36(5/6), 595–620.


BACK TO HOME PAGE                           BACK TO CONTENTS          

.