[O processo de candidaturas está aberto em permanência. Saiba mais em CANDIDATURAS]

O Curso de Mestrado em Cultura e Comunicação é um 2º ciclo de estudos que se dirige não só a alunos finalistas do 1º ciclo, mas também a um público interessado em desenvolver uma pesquisa transversal na área das Artes, Humanidades e Ciências Sociais. É sublinhada a importância da teoria e do método neste amplo campo de trabalho, e o exame de questões relacionadas com a comunicação e os média contemporâneos num mundo globalizado articula-se aqui com o estudo da cultura a partir de uma perspetiva histórica como uma rede de complexidade e paradoxos. Pretendendo criar aptidões polivalentes que permitam desenvolver capacidades de análise e resposta multifuncionais, o programa de estudos está organizado de modo a permitir que cada aluno defina o seu próprio perfil de especialização de acordo com o percurso curricular que escolher e com o trabalho de investigação, projeto ou estágio que vier a realizar.

Prof. Doutor Nelson Pinheiro

informações: nelsonpinheiro@campus.ul.pt

Processo de Candidatura

O período de candidaturas encontra-se aberto. Todas as informações e acessos neste link.

Resultados das Candidaturas para ingresso em Setembro de 2019-

INVESTIMENTO:

1200 euros/anual (*valor a confirmar para cada edição a começar semestralmente)

Candidatos Internacionais: confirmar o valor de propina no Website da Faculdade de Letras da Universidade de Lisboa.

O Mestrado em Cultura e Comunicação está orientado para o desenvolvimento de competências avançadas ao nível da análise, da crítica, da sustentabilidade, da comunicação e da gestão da cultura. Este perfil transdisciplinar permite aos estudantes atuar em diversos setores das Indústrias Culturais e Criativas, bem como da Comunicação nas suas múltiplas variantes. Desta forma, a conclusão do Mestrado permite exercer atividades profissionais como:

 Gestão e Comunicação Estratégica da Cultura;                                                                               

– Agentes Culturais (Produção e Programação);

– Analistas e Críticos Culturais dos (e nos) Media;

– Gestores Culturais e de Comunicação em Empresas;

– Gestores do Património Cultural;

– Assessores na criação de Peças de Comunicação;

– Investigadores em Estudos de Cultura e Comunicação.

Este curso procura um equilíbrio entre a problematização teórico-conceptual da cultura e da comunicação e a sua aplicação em contextos específicos. O desenvolvimento de competências avançadas de análise das várias manifestações culturais – objetos, comportamentos, imagens e textos – e dos seus discursos associados gera um perfil de estudante capaz de aplicar e comunicar conceitos, em constante mutação, na resolução de vários problemas e necessidades do quotidiano, o que se reveste da maior importância no atual mundo cultural, social e empresarial.

O curso permite ter outra ocupação e quais são o horário e calendário previstos?

As sessões de contacto dos dois seminários obrigatórios são em horário pós-laboral (das 18h às 22h), mas há seminários opcionais e várias atividades previstas fora deste horário pós-laboral (ou seja, em regime diurno), nomeadamente sessões de carácter tutorial e masterclasses, entre outras. Neste sentido, o aluno pode desenvolver uma ocupação profissional se o horário dos seminários condicionados não o impedir. Sublinhe-se também que o curso exige muita dedicação ao nível do trabalho autónomo em termos de pesquisa e do desenvolvimento de trabalhos/projetos.

Ao nível do calendário, o curso começa, por norma, em meados de Setembro, com uma pausa no período do Natal e em Janeiro, indo até Maio.

Qual é o procedimento para as candidaturas? Sendo um candidato brasileiro, o processo é diferente?

O processo de candidatura é online e é idêntico tanto para candidatos portugueses como internacionais. O período de candidaturas está agora aberto em permanência. Para mais informações sobre as candidaturas, veja a caixa “candidaturas, propinas/investimentos e horário”.

 Qual é a língua do curso?

O curso é lecionado em português, sendo que grande parte da bibliografia se encontra em inglês e há momentos internacionais do curso. Neste sentido, o estudante deve ter um domínio da língua inglesa que permita ler e interpretar textos académicos em inglês. Sublinhe-se, também, que certas unidades curriculares opcionais podem ser oferecidas em inglês ou em regime bilingue.

Organização

É oferecida a possibilidade de escolha entre dois ramos: um científico e um vocacional. O ramo científico tem duas saídas possíveis: a elaboração de uma tese ou de um trabalho de projeto. O ramo vocacional distingue-se pela realização de um estágio e apresentação de um relatório final.
Os dois seminários obrigatórios são oferecidos em horário pós-laboral (18h às 22h), mas os seminários opcionais podem ser oferecidos em regime diurno (o horário varia de acordo com cada seminário).

Grau de Mestre

O grau de mestre em Cultura e Comunicação é conferido aos alunos que tiverem obtido 120 créditos (120 ECTS) através da aprovação no curso de mestrado em Cultura e Comunicação e da aprovação na defesa de um trabalho final -dissertação de natureza científica original ou trabalho de projeto original ou realização de um estágio e apresentação do seu relatório final.

Condições de acesso

 São admitidos como candidatos à inscrição: os titulares de grau de licenciado ou equivalente legal; os titulares de grau académico superior estrangeiro conferido na sequência de um 1º ciclo de estudos organizado de acordo com os princípios do Processo de Bolonha por um estado aderente a este Processo; os titulares de um grau académico superior estrangeiro que seja reconhecido como satisfazendo os objetivos do grau de licenciado pelo Conselho Científico da Faculdade de Letras de Lisboa. Em conformidade com o disposto na alínea d) do artigo 17º do DL 74/2006, poderão candidatar‐se também os “Detentores de um currículo escolar, científico ou profissional, que seja reconhecido como atestando capacidade para realização deste ciclo de estudos pelo órgão científico estatutariamente competente do estabelecimento de ensino superior onde pretendem ser admitidos”.

Linhas Temáticas

A pesquisa dos estudantes deve articular-se numa das seguintes linhas temáticas, ou num cruzamento entre duas, de forma a assegurar um trabalho imersivo na investigação desenvolvida pelos docentes e pelo Programa:

Estudar a cidade como espaço de vivências socioculturais, onde se cruzam perspectivas étnica, de classe, de género, intergeracional, económica, política, artística, e o papel essencial da gestão das culturas, tanto no domínio das culturas do quotidiano, como dos novos espaços culturais e dos museus. A cidade e a(s) comunidade(s). A cidade como espaço de afirmação/manifestação política. O impacto das mobilidades nas representações e actividades citadinas. A análise da cidade confrontada com as consequências da globalização. Cidade e ecologia.
Explorar a Cultura Visual como área de investigação académica e problematizar os respectivos conceitos e teorias. Analisar as condições de produção e de visualização de diferentes representações visuais, nomeadamente em fotografia, televisão, cinema e vídeo, assim como em publicidade, moda, arte urbana, arquitectura, pintura, dança, ópera, etc.  Capital intelectual e inovação. Criatividade local e global. Gestão cultural urbana e City marketing.

Docentes Associados: Teresa MalafaiaAdelaide Meira Serras; Ana Cristina MendesLuísa SoaresNelson Pinheiro.

Unidades Curriculares/Seminários Associados: Cidades Reais, Cidades Imaginadas; Cultura Visual – Ressignificações Intermedia; Análise de Tendências Socioculturais.

De base discursiva e com uma forte incidência linguística de análise, a investigação desenvolvida nesta linha temática centra-se na descrição de traços configuradores da construção do conhecimento (conhecimento do senso comum, conhecimento tecnológico, conhecimento profissional, conhecimento disciplinar e científico, conhecimento artístico…) e das  práticas de literacia que potenciam a sua aquisição e desenvolvimento. Enquadram-se nesta caracterização aspetos relativos ao modo como se adquire conhecimento, se desenvolve potencial, se dominam contextos complexos e se participa ativamente em comunidades de práticas e na sociedade em geral, seja por vias tradicionais seja por vias de inovação e desenvolvimento tecnológico.     Os trabalhos de investigação a realizar desenvolvem-se em torno de análises discursivas que respondem a questões como: que práticas de literacia configuram uma dada comunidade de práticas? Como se legitima discursivamente o conhecimento nessa comunidade de práticas? O que constitui conhecimento nessa comunidade? Quais os mecanismos discursivos de exclusão de tal comunidade? Que aspetos discursivos constituem marcas identitárias dessa comunidade e que formas de comunicação e expressão nela são favorecidas? Por comunidade de práticas, no sentido de Lave & Wenger (1991) e Wenger (1998), entende-se o conjunto de pessoas que partilham uma determinada atividade ou profissão, ou ainda um interesse cultural e social comum, no exercício ou manifestação dos quais se situam como conhecedores, legitimando, com as suas práticas e a expressão da sua identidade, a exclusão dos não conhecedores.

Questões-Chave:  Discurso, literacia, identidade, conhecimento, comunidades de práticas, mecanismos de exclusão, mecanismos de legitimação.

Docentes Associados: Carlos Gouveia

 

Unidades Curriculares/Seminários associados: Tópicos de Análise e Teorias da Comunicação.

A linha de investigação temática em Gestão de Tendências e da Cultura desenvolve projetos de pesquisa fundamental e aplicada no âmbito da Gestão das Artes/Cultura, especificamente da Gestão no Sector Cultural (1); da Gestão Estratégica/Branding Cultural (2); dos Estudos de Tendências (3).

Assim, trabalham-se: 1) os processos e as teorias por detrás das práticas de produção cultural e da gestão de projetos e de eventos nas artes e na cultura; 2) os impactos da análise cultural em práticas de comunicação e de estratégia institucionais (com aplicação ao nível da comunicação estratégica, do branding/marketing, entre outros); 3) a problemática dos Estudos de Tendências na óptica das dinâmicas humanas presentes nas tendências socioculturais, através do estudo dos comportamentos e das mentalidades associadas a determinadas práticas, representações e objetos (desta forma, é possível determinar alterações na cultura de consumo e no gosto).
A investigação fundamental e aplicada nesta linha permite obter dados importantes capazes de promover inovação ao nível da gestão e das políticas culturais e criativas, entre outras áreas.

Questões-chave: Gestão Cultural; Gestão Estratégica da Cultura; Estudos de Tendências; Coolhunting e Inovação; Cultura de Consumo; Branding Cultural e Tribal.

Docentes Associados: Nelson PinheiroTeresa MalafaiaSílvia Frota

Definição da linha:

No Programa em Cultura e Comunicação, a linha temática de docência e investigação ‘Matrizes e Teorias das Culturas Contemporâneas’ procura perspetivar em termos diacrónicos e sincrónicos os problemas particulares do mundo contemporâneo e responder aos modos como o passado contribuiu/contribui e foi/é usado em diferentes construções identitárias e concretizações ou criações culturais. Pretende-se também problematizar as várias correntes e temáticas frequentemente associadas ao estudo da cultura, considerando os contributos da escola de Birmingham e da escola de Frankfurt. Há pelo menos três conjuntos de questões que nos interessam:

Identidades, Passado e Poder: Partimos de abordagens no âmbito do estudo do género; do pós-colonialismo; dos discursos identitários; dos discursos nacionalistas; entre outros. O género, etnia, religião, nacionalidade, família, profissão ou a pertença a determinadas organizações e construções socioculturais condicionam o modo como os indivíduos constroem as suas múltiplas identidades, a sua pertença e exclusão de determinados grupos, as suas opiniões e os seus modos de actuação em contextos particulares. Muitas destas identidades resultam de maneiras particulares (e não necessariamente válidas) de interpretar o passado.  Neste sentido, aceitamos alunos que procurem estudar as utilizações ideológicas/culturais no presente e no passado. Aceitamos projetos que procurem analisar o modo como o imaginário coletivo influencia ainda hoje a auto e hetero-definição de grupos ou os sentimentos de (não-)pertença a determinado grupo, bem como examinar as reações a estas definições. Queremos analisar de que modo os critérios de inclusão/exclusão de determinados grupos se constroem com base em interpretações específicas, válidas ou não.

Professores Associados: Ana Cristina MendesLuísa SoaresSofia FradeSílvia Frota

 

As Tradições Clássica e Medieval na formação do mundo contemporâneo: os mundos clássico e medieval (que dependeu também em larga medida deste) moldaram a cultura erudita mas também muito do quotidiano em todo o mundo, até à atualidade. Seja por imitação/emulação de conteúdos, seja como repositório de temas e de formas, seja também pela rejeição de modelos, o mundo contemporâneo forja-se ainda, em larga medida na relação com aqueles períodos. Neste contexto, procuramos alunos que queiram estudar o papel das Culturas Clássica e/ou Medieval como geradoras de conteúdos múltiplos, potenciadoras de modelos e de contra-modelos e dinamizadoras de criatividade não apenas na Europa e nos chamados países ocidentais, mas também em contextos coloniais e pós-coloniais, em áreas como a literatura, o teatro, o cinema, a performance ou as artes plásticas;

Professores Associados: Rodrigo FurtadoSofia Frade

 

Retórica e política: Os estudos de retórica constituem dos mais profícuos campos de investigação na actualidade. Procuramos estudantes que (i) se interessem pelos fundamentos gregos e romanos da retórica antiga e pela forma como muitos dos seus pressupostos teóricos foram, de forma consciente ou não, assimilados e retrabalhados até à actualidade, constituindo-se ainda hoje como instrumentos de análise e de codificação que permitem criar e compreender mensagens de múltiplas naturezas, desde o mundo político à publicidade, do grafito ao entretenimento, das práticas de enamoramento à parenética religiosa; (ii) pretendam compreender como é que, ao longo da história, e no mundo contemporâneo, os fenómenos de comunicação (verbal ou não verbal) têm sido analisados e condicionados pelas teorias retóricas e pelos seus condicionalismos epocais; (iii) pretendam estudar o discurso e as estratégias de comunicação política até à actualidade, de modo a compreender as dimensões sociais e culturais por trás da produção de mensagens políticas persuasivas.

Professores Associados: Rodrigo FurtadoSofia Frade

 

Centros I&D envolvidos: Centro de Estudos Anglísticos, Centro de Estudos Clássicos, CLEPUL.

Unidades Curriculares/Seminários associados: Tópicos de Análise e Teorias da Cultura; Multiculturalimos e Dinâmicas Culturais; O Estudo do Género; Performance e Retórica (Poder e Contra-poderes).

Em torno do postulado sociocognitivo de van Dijk (2008) de que “O discurso controla as mentes e as mentes controlam as diversas formas de acção em sociedade” desenvolvem-se ferramentas de análise semântica de diversos tipos de textos institucionais e jornalísticos, fundamentalmente em meio digital (Thurlow/Mroczek, 2011; Barton/Lee, 2013; Tagg 2015) ou de produtos artísticos de diversa índole, tendo como enfoque alavancas de construção e de manipulação discursivas de tipo metafórico e metonímico, quer na sua expressão monomodal (Lakoff/Johnson 1980, Goatly 2007, entre outros) quer na sua dimensão multimodal (Forceville 2009 e 2012).

Docentes Associados: Clotilde Almeida

Unidades Curriculares/Seminários associados: Língua, Cultura e Tradução.

Plano de Estudos (em atualização)

Área CientifícaSiglaCréditos
ObrigatóriosOptativos
Comunicação e CulturaCOM8424
Opção Livre12
Total8436

Primeiro e Segundo semestre

O estudante deve frequentar os dois seminários obrigatórios (12 ECTS + 12 ECTS) e deve escolher duas opções condicionadas da seguinte lista (12 ECTS + 12 ECTS). Após escolher as duas opções condicionadas, o estudante deve selecionar uma opção livre (12 ECTS). Assim, o estudante deve estar inscrito em 60 ECTS nos primeiros dois semestres do curso.

Unidades Curriculares Área CientíficaSemestreCréditos / ECTSDocenteObservações
Tópicos de Análise e Teorias da ComunicaçãoCOM1º Sem
12Carlos Gouveia e Sílvia Frota Seminário Obrigatório
Tópicos de Análise e Teorias da CulturaCOM2º Sem
12Ana Cristina Mendes Seminário Obrigatório
Cultura Visual: Ressignificações IntermediaCOM 1º Sem12Ana Cristina MendesOpção Condicionada (deve seleccionar duas). Também oferecida como opção livre do curso.
História Cultural: Práticas e RepresentaçõesCOM1º Sem12Isabel Drumond BragaOpção Condicionada (deve seleccionar duas). Também oferecida como opção livre do curso.
Multiculturalismo e Dinâmicas CulturaisCOM1º Sem12Opção Condicionada (deve seleccionar duas). Também oferecida como opção livre do curso.
Materialidades da MemóriaCOM1º Sem12Luísa AfonsoOpção Condicionada (deve seleccionar duas). Também oferecida como opção livre do curso.
Performance e Retórica: Poder e Contra-poderesCOM1º Sem12Sofia FradeOpção Condicionada (deve seleccionar duas). Também oferecida como opção livre do curso.
Análise Aplicada de Tendências SocioculturaisCOM2º Sem12Nelson PinheiroOpção Condicionada (deve seleccionar duas). Também oferecida como opção livre do curso.
Explorando Babel:
Variedades do inglês em ficção escrita e audiovisual
COMSem12Rita Queiroz de BarrosOpção Condicionada (deve seleccionar duas). Também oferecida como opção livre do curso.
Gestão da Cultura: Aplicações EstratégicasCOM2º Sem
12Nelson PinheiroOpção Condicionada (deve seleccionar duas). Também oferecida como opção livre do curso.
Língua, Cultura e TraduçãoCOM2º Sem12Clotilde AlmeidaNº de Vagas Limitado / Opção Condicionada (deve seleccionar duas). Também oferecida como opção livre do curso.
Tópicos de Cultura: Cidades Reais, Cidades ImaginadasCOM2º Sem12Adelaide Meira SerrasOpção Condicionada (deve seleccionar duas). Também oferecida como opção livre do curso.
Opção LivreCOM1º/2º Sem12Optativa livre – a realizar no 1.º ou no 2.º semestre
(ver Opções Condicionadas)

Programas (em atualização para 2019-20): Tópicos de Análise e Teorias da Cultura ; Tópicos de Análise e Teorias da Comunicação ; Análise Aplicada de Tendências Socioculturais ; Cidades Reais, Cidades Imaginadas;  Gestão da Cultura – Aplicações Estratégicas ; História Cultural – Práticas e Representações ; Performance e Retórica: o imaginário clássico e a cultura contemporânea.

Terceiro e Quarto Semestres

Unidades curricularesÁrea científicaTipoTempo de trabalho (horas)
CréditosObservações
TotalContato
Seminário de InvestigaçãoCOMSem33630 S12O candidato terá que optar entre a elaboração da Dissertação, ou do Trabalho de Projeto, e respectivo Seminário de Investigação; ou o Estágio e o Relatório de Estágio
Dissertação (ou) Trabalho de ProjetoCOMAnual134430 OT48
EstágioCOMSem50430 OT18
Relatório de EstágioCOMAnual117630 OT42